Doutor E-commerce

Início » Terceira idade no e-commerce: público está cada vez mais conectado

Terceira idade no e-commerce: público está cada vez mais conectado

Foto: getty images
Foto: getty images

Eles estão cada vez mais dependentes de seus smartphones, usam a Internet para se conectarem a amigos e familiares e estão em busca da conveniência oferecida pelo comércio eletrônico. Assim como qualquer outro consumidor, os idosos também foram conquistados pelo mundo virtual e estão aproveitando os recursos oferecidos pela tecnologia em suas rotinas. O comportamento da nova terceira idade no e-commerce abre uma grande oportunidade para as marcas se relacionarem com eles também por este canal.

Hiperconectada, a nova terceira idade passa um recado bem simples para as empresas que ainda não perceberam que estão perdendo tempo em não dialogar com este público pela web. Analisando as características de navegação deste público a mensagem é clara: “me entenda, me atenda e ganharás a minha preferência”. Isso é o que mostra a pesquisa “Os 60+ e a Internet”, realizada pela SeniorLab, em parceria com a Segmento Pesquisas e Mandíbula que ouviu, entre 7 a 16 de janeiro de 2016, pessoas acima dos 60 anos moradoras de todos os estados e todos com perfil no Facebook.

Por que se conectam - O público sênior passa em média 57 minutos por dia conectado, segundo o levantamento.  O contato com os familiares, inclusive, é um dos principais motivos pelos quais eles se conectam (64%). Lidera a lista o interesse em notícias e atualidades (69,5%) e apenas 3,9% dos entrevistados citaram a internet como canal para paquerar. O perfil do idoso conectado mostra uma escolaridade mais alta e predominância na faixa dos 60 aos 65 anos e maior presença do público feminino.

Entre os participantes do levantamento, mais da metade (54,6%) possui Nível Superior completo, um terço (33,7%) estudou até o Ensino Médio e apenas 11,6% chegaram apenas ao Ensino Fundamental. O alto nível de escolaridade mostra que o público mais velho que está na internet é formado por pessoas esclarecidas, críticas e que sabem o que querem – um desafio e tanto para as empresas que querem conquistar esse público que tem tempo, dinheiro e está cada vez mais online. A pesquisa teve como objetivo apontar os aspectos positivos e negativos do e-commerce para esse grupo.

Comunicação e interatividade - As plataformas de relacionamento são os principais canais utilizados pelos idosos, pois atendem um dos maiores anseios deste público, a companhia. Para eles, estar na internet é espantar a solidão e ter a certeza de que saberão tudo o que está acontecendo e que ainda estarão em contato com amigos e familiares. Além do Facebook, que serviu de base para o levantamento, este público está presente prioritariamente no WhatsApp (89,1%). O Instagram conta com 25,3%, o Google Pus 15,4% e o Twitter 12,9%.

A presença deste público nas redes sociais representa uma grande oportunidade para as marcas se relacionarem com a terceira idade. Além de mais tempo, este público também tem mais dinheiro e cada vez mais ajudam a movimentar a economia brasileira. Em 2015, eles representaram 20% do consumo de bens e serviços e a projeção é que chegue em 37,10% até 2050.

Compras online - Quase metade (49%) dos entrevistados já experimentou a compra online. O que pode parecer uma grande parcela, no entanto, mostra que ainda há muito a ser explorado pelas empresas virtuais. Produtos eletrônicos (57,7%) e eletrodomésticos (41,9%) são as categorias mais buscadas por eles, seguidos por utensílios domésticos e bazar (33,1%), viagens (26,9%) e moda e vestuário (23,8%). A indústria farmacêutica, uma das que mais dialoga com este público nas mídias tradicionais, ainda tem muito o que investir se quiser conquistar esses consumidores, que não costumam comprar medicamentos (15,4%) pela rede.

A conexão sênior está cada vez mais acelerada e vive um dos grandes momentos. Em 2015, a adesão deste público foi de 11,8%, enquanto que de 2010 a 2014 a média anual foi de 6,5%. Apesar de estar experimentando cada vez mais, a nova terceira idade ainda não é uma entusiasta da compra pela internet, o que abre um caminho para as marcas conquistarem este público. A maioria ainda não percebeu uma empresa se comunicando com elas, 58,8% dos entrevistados não souberam citar uma marca que melhor se relacione com os sêniores na internet.

Por Redação Dr. e-commerce

Com informações do Mundo do Marketing

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *